Weverton chega à segunda reunião fragilizado e com possibilidade de perder mais partidos

Os dois meses em que o senador Weverton Rocha pediu para que o grupo do governador Flávio Dino conclui-se a escola do nome governista não foram nada positivos para sua pré-candidatura.

Após a reunião do dia 29 de novembro, Weverton chega ao dia 31 de janeiro ainda mais fragilizado, vendo a pré-candidatura do vice-governador Carlos Brandão reunir o maior número de partidos, deputados e prefeitos.

Para piorar ainda mais a situação de Weverton, esta segunda reunião pode marcar o embarque de dois deputados federais e duas legendas ao projeto de Carlos Brandão, o que deixaria Weverton apenas com o apoio de dois ou três pedidos, poucos parlamentares na Assembleia Legislativa e na Câmara e diminuiria ainda mais a quantidade de prefeitos, já que os dois deputados contam com uma base de 30 prefeitos.

Resta saber qual será a decisão de Weverton, se irá trair oficialmente a escolha do grupo do governador Flávio Dino ou se irá compor com o vice-governador Carlos Brandão.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.