Terminais do Porto do Itaqui são leiloados pelo governo Bolsonaro

Na tarde desta sexta-feira (9), foi realizado na Bolsa de Valores Oficial do Brasil (B3), em São Paulo, o leilão para arrendamento de quatro terminais dedicados à movimentação e armazenagem de granéis líquidos no Porto do Itaqui. A Santos Brasil Participações arrematou três dos quatro lotes disponíveis, sendo dois deles – IQI03 e IQI11 – áreas brownfield, ou seja, com instalações industriais, e o terceiro – IQI12 – área greenfield, sem instalações. O quarto lote – IQI13 – foi arrematado pela Ultracargo e também é greenfield.

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, destacou a resiliência do setor portuário, elogiou a gestão do Porto do Itaqui e enfatizou a posição estratégica do porto maranhense.

As áreas arrematadas integram o planejamento estratégico da EMAP e foram disponibilizadas para exploração de investidores privados por meio de contratos de arrendamento. Ao final do prazo contratado, essas áreas temporariamente cedidas são devolvidas à administração pública. Sob a coordenação da ANTAQ – Agência Nacional de Transportes Aquaviários, os leilões resultaram em um total de R$ 216 milhões em outorgas e R$ 600 milhões de investimentos, totalizando mais de R$ 800 milhões.

A Santos Brasil foi a grande vencedora do leilão de terminais portuários desta sexta-feira. O grupo venceu a disputa por três áreas destinadas à movimentação de combustíveis no Porto de Itaqui (MA). Com isso, fez sua estreia no segmento de granéis líquidos. Além da empresa, a Tequimar, da Ultracargo, venceu o quarto terminal em Itaqui, após uma disputa em viva-voz com o a Santos Brasil. Ao fim, a companhia levou o ativo com um lance de R$ 59 milhões.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *