PSB anuncia que ficará fora de federação com PT, PCdoB e PV

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, anunciou nesta quarta-feira (9) que a sigla não integrará a federação partidária em negociação com PT, PCdoB e PV. A federação prevê que as siglas ficarão unidas ao longo de quatro anos em âmbito nacional, estadual e municipal.

A decisão foi anunciada ao lado da presidente do PT, Gleisi Hoffman, após a quarta reunião entre os quatro partidos, na qual não houve acordo em relação às exigências do PSB para integrar a federação. As decisões tomadas nesta quarta serão levadas aos diretórios estaduais de cada partido, que precisam chancelar a posição das cúpulas de cada sigla.

Mesmo assim, o partido deverá fazer uma aliança eleitoral com o PT. O PSB deverá receber a filiação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, que deixou o PSDB. A intenção é que Alckmin seja o candidato a vice na chapa para a Presidência da República encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “As quatro agremiações, PT, PSB, PC do B e PV, têm unidade na construção de uma frente para enfrentar Bolsonaro e reconstruir o Brasil, unidos na candidatura Lula presidente”, informaram os quatro partidos em nota.

PT, PCdoB e PV continuarão em negociação para formar uma federação, modelo pelo qual partidos podem se unir e atuar como se fossem uma única legenda, mas são obrigados a permanecer juntos por pelo menos quatro anos.

Mas PT e PSB tiveram divergências em relação a candidaturas regionais — em uma federação, os partidos devem lançar um único candidato. Dirigentes das siglas chegaram a trocar acusações em entrevistas à imprensa.

Em um dos pontos de divergência, petistas do Espírito Santo decidiram lançar candidato próprio ao governo do estado, preterindo o apoio ao atual governador do PSB, Renato Casagrande, em razão de um encontro dele com o ex-ministro e ex-juiz Sergio Moro, pré-candidato a presidente pelo Podemos, e de publicações nas redes sociais. Há outros imbróglios que travam o acordo entre as siglas, que também conversam com PV e PC do B para formar a união de partidos. Entre eles, estão a disputa aos governos do Rio Grande do Sul e do Espírito Santo, preocupações sobre o cenário nas eleições municipais em 2024.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e o presidente do PV, José Luiz Penna, afirmaram que, a despeito do anúncio de Carlos Siqueira, as siglas e o PCdoB continuarão a trabalhar para que o PSB faça parte do grupo até o final do prazo de registro da federação no Tribunal Superior Eleitoral (31 de maio).

Agora, de acordo com o presidente do PSB, a conversa entre os partidos deve ser intensificada para a construção de uma aliança em apoio à candidatura do ex-presidente Lula.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.