Partidos pedirão mais prazo ao TSE para formar federação

O PT, PSB, PC do B e PV decidiram acionar o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para questionar o prazo dado pela Justiça Eleitoral para a formação de federações. As legendas, que discutem integrar essa nova composição, consideram que a definição até março exige uma velocidade de negociação para os partidos que pode atropelar outras decisões.

“O tempo da política não pode se dar por um tempo burocrático da Justiça Eleitoral”, afirmou a presidente do PT, Gleisi Hoffmann. “A federação é uma ideia boa no geral, mas consideramos muito ruim o Congresso ter estabelecido um prazo e o TSE ter recriado esse prazo”, completou o presidente do PSB, Carlos Siqueira.

Os 2 partidos reuniram-se em Brasília nesta 5ª feira (20.jan.2022) para discutir a questão e a formação dos palanques estaduais. Também participaram do encontro o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) e o deputado federal e secretário nacional do PT, Paulo Teixeira (SP). “Esta não foi uma reunião de definições, mas ficou claro que temos a disposição de construir uma federação”, disse Gleisi.

Ao criar a possibilidade de federação, o Congresso estabeleceu que os partidos tinham até julho para tomar a decisão, mas ao responder a uma ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) apresentada pelo PTB, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luís Roberto Barroso, antecipou o prazo para 1º de março.

As articulações entre o PT e o PSB por palanques estaduais, no entanto, têm dificultado as conversas, principalmente em São Paulo. A federação vale em nível nacional e, pela regra, só pode ter um candidato em cada disputa majoritária. Ou seja, a federação só pode ter um nome para o governo de cada Estado.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.