Major Olímpio participou de ato contra o lockdown dias antes de ser internado com Covid

O senador Major Olímpio (PSL-SP), que foi diagnosticado com Covid-19 no início de março, participou de uma aglomeração semanas antes em Bauru (SP). Ele morreu em consequência da doença nesta quinta-feira (18).

O parlamentar, que ajudou a eleger Jair Bolsonaro e hoje é rompido com o presidente, esteve em um ato, dia 12 de fevereiro, na cidade de Bauru (SP), contra as medidas de restrição impostas pelo governador João Doria (PSDB) para frear o contágio da Covid-19.

“Chega de aceitar os desmandos deste DESgovernador. Fui às ruas nesta sexta-feira (12) em apoio à população do nosso estado contra o fechamento do comércio e pela abertura de mais leitos na Saúde. Chega de descaso com o povo!”, escreveu Olímpio ao divulgar um vídeo que mostra sua participação na manifestação.

O ato, que pedia ainda o impeachment de Doria, foi liderado, além de Olímpio, pelo empresário bolsonarista Luciano Hang, conhecido como Véio da Havan, e pela prefeita da cidade, Suéllen Rosin (Patriota), que também se posiciona contra o governador paulista.

O senador Major Olímpio (PSL-SP) morreu em decorrência da Covid-19 nesta quinta-feira (18) em São Paulo. O parlamentar, que tinha 58 anos, estava internado para tratar da doença desde o início de março.

A informação foi confirmada pela família de Olímpio, que fez uma postagem nas redes sociais do senador. “Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, Senador Major Olimpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil”, diz a nota.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *