Em carta escrita na cadeia, Roberto Jefferson compara Judiciário a “forças satanistas”

O ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB, escreveu uma carta na cadeia criticando integrantes do Judiciário, chamados por ele de “abutres”, e mandou mensagens veladas ao Supremo Tribunal Federal. O político está preso preventivamente desde 13 de agosto.

Lembrando a prisão de autoridades, Jefferson diz que a Operação Lava Jato criou nos brasileiros o sentimento de que todos são iguais perante a lei. Segundo ele, houve um momento de absoluta fé na lei e na ordem democrática até que “forças satanistas” passaram a atuar no país.

“Os abutres traíram o povo honrado da pátria amada. Anularam, isto mesmo, anularam as sentenças e condenações dos poderosos, apanhados na Lava Jato. Soltaram corruptos, destruíram no coração de nossa gente o credo na Justiça”, diz a carta.

Jefferson está no presídio Bangu 8, no Rio de Janeiro. Na mesma cadeia estão o ex-governador do Rio Sérgio Cabral, condenado a 392 anos de prisão na Lava Jato, e o ex-vereador Dr Jairinho, preso em abril por suspeita de matar seu enteado Henry Borel.

Ao decretar a preventiva, Alexandre de Moraes disse que Jefferson faz parte de uma organização criminosa que busca desestabilizar as instituições republicanas. A detenção foi solicitada pela Polícia Federal.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *