Conta de luz ficará mais cara em junho

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) optou por adotar a bandeira vermelha 2 – a mais cara – como referência nas contas de energia elétrica de julho. Isso significa que, para cada 100 quilowatts-hora consumidos, é acrescido o valor de R$ 6,24 na conta de energia elétrica.

No comunicado, a agência reguladora do setor de energia afirmou que “maio foi o primeiro mês da estação seca nas principais bacias hidrográficas do SIN (Sistema Interligado Nacional), registrando condições hidrológicas desfavoráveis. Junho inicia-se com os principais reservatórios do SIN em níveis mais baixos para essa época do ano, o que aponta para um horizonte com reduzida geração hidrelétrica e aumento da produção termelétricas”, o que eleva os custos relacionados a risco hidrológico.

No dia anterior, o governo federal emitiu um alerta de emergência hídrica para região da bacia do Rio Paraná, que abrange cinco Estados: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná e se estenderá de julho a setembro de 2021.

O sistema de bandeiras é usado para gerir o valor cobrado aos consumidores a partir das condições de geração de energia elétrica. Conforme a disponibilidade de insumos para a produção, a bandeira pode ser alterada em uma escala de verde, amarela e vermelha sendo a última quando há mais dificuldades.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *